Posts Tagged ‘dinâmicas

22
jan
12

Rotisserie Cheese & Ham

Primeira dinâmica!! Estou tão empolgada para contar tudo!

Foi incrível, óbvio, eu já estava preparada para tudo! Estou só esperando me ligarem para me chamar para a próxima fase!

Na verdade me ligaram antes falando sobre outro Processo Seletivo, mas eu acabei desistindo porque será para uma vaga que eu definitivamente não quero, mas até eu chegar nessa decisão fiquei um pouco ocupada pesquisando tuuuuudo sobre a empresa. Me diverti por horas!

Agora indo à Rotisserie, obviamente que não vou revelar os nomes das empresas que estou fazendo o processo seletivo, mas tudo bem, porque é bem generalizado! Cheguei no local, ou na frente dele com 2 horas de antecedência e alguns podem chamar isso de ansiedade, mas eu chamo de preparação e de precaução! Deixei meu carro no estacionamento na frente do prédio, tudo bem que era o estacionamento de um supermercado, mas era mais seguro do que deixar na rua (além de incrivelmente mais fácil de estacionar!)

Não tinha feito a maquiagem ainda então fiquei lá no carro me arrumando. As pessoas devem me achar meio louca, mas sai o mais rápido de casa possível para poder chegar na hora lá no lugar e não deu tempo de me arrumar tanto. Fiz minha maquiagem padrão, tentando me manter o mais profissional possível, mas para quem está acostumada com make-up de teatro isso pode ser um pouco mais difícil do que parece.

Como ainda faltasse mais de uma hora e meia, liguei para uma amiga para que ela me desse segurança, me acalmei um pouco e fui em direção ao prédio do outro lado da rua. Quase conseguia ouvir a música ” Suddenly I see” enquanto ia para lá.  Chegando no instituto a sala de espera estava completamente vazia. Obviamente fui a primeira a chegar. Sentei-me e fiquei mexendo no celular, que foi a melhor compra que eu fiz nesse ano! Internet salva o tédio! Até que 1 hora depois as pessoas começaram a chegar e eu pude começar a checar a concorrência, isso é um plus de ser a primeira a chegar.

Todas as pessoas eram loiras, altas, bem arrumadas e com uma aparência muito madura e decidida! Droga!!!! Auto-confiança se destruindo em 3, 2,1… O primeiro desafio foi quando me pediram o número da minha carteira de trabalho. How the hell should I know that? Ninguém decora esse número. Deixei em branco. Mas aí a menina do meu lado ligou para casa e pediu para alguém pegar o número. Droga, ela não podia colocar o número e eu não. Discretamente fiz um plano. Mandei um sms para minha mãe explicando o que precisava e que eu não podia ligar. Imagina que cara-de-pau a minha se a garota me visse falando no telefone da mesma forma que ela?

Depois de muito tempo, e digo muito mesmo, porque foi mais de meia hora de atraso, ou seja eu já estava morrendo de ansiedade, entramos em uma salinha absurdamente quente. Eram mais de 15 pessoas em uma sala e mesmo sendo um círculo sentei o mais próximo das recrutadoras. Assim que elas deram início fizeram a pergunta fatídica:

– Quem estudou alguma coisa sobre a empresa?

Eu, obviamente, bem ao estilo Hermione Granger, levantei a mão e fiz o que se tornaria meu padrão, assim como a maquiagem no carro, e fui a primeira a responder.

Logo após pediram para que as pessoas se apresentassem em 3 minutos de forma LÚDICA e deram alguns minutos para nos prepararmos. O que eles queriam dizer com LÚDICO? Bem, eu e minha vasta experiência teatral entramos em um consenso.  Novamente fui a primeira a falar (mostrando toda a pró-atividade do mundo) . Apresentei minha vida em 3 minutos como se fosse um teatro de arena, olhando nos olhos dos outros candidatos e pedindo a participação deles para dizer a ordem do meu discurso, escolhendo entre Profissional, Pessoal e Acadêmico. Arrasei!

Depois que a metade passou eu não aguentava mais ouvir as outras pessoas, que tédio! Tivemos um intervalo e acabei ficando amiga de uma das meninas. Ela tinha tido a péssima escolha de ir de vestido para a dinâmica e isso me lembrou o que alguém disse ( porque as pessoas sempre tem algo a dizer!) “Nunca vá para dinâmicas com vestidos, afinal você pode ter que sentar no chão ou subir em cadeiras”, ou no caso dela apenas sentar e cruzar as pernas. Fiquei com dó, mas era a primeira dinâmica da vida dela.

Quando voltamos do intervalo,  as recrutadoras nos dividiram em 3 grupos e como eu suspeitava eram: “pessoas fodas”, “pessoas mais ou menos” e ” pessoas que não tinham muita chance”, pelo menos essa tinha sido a forma completamente preconceituosa que eu tinha dividido os candidatos, mas por que não analisar nossos concorrentes? Afinal de contas eles são só os nossos CONCORRENTES!!!

Meu grupo, para minha felicidade era composto das pessoas que eu tinha sentido que mais me ameaçavam, logo éramos o grupo “foda”. Legal, mas isso significa discutir um case com pessoas com opinião forte como a sua e querendo aparecer tanto quanto você, além de quererem expor as brilhantes ideias e opiniões o tempo todo. E eu já mencionei que eu sempre causo? Em um sentindo bom, eu acho… mas a questão era para saber se o nosso grupo aprovava ou não abrir uma filial de uma loja de presuntos argentinos no Brasil. Minha opinião frente aos argumentos era negar a abertura da filial devido aos pontos levantados e especialmente porque os outros grupos com certeza iriam aprovar. Além disso eu tinha levantado muitos argumentos contra. Consegui convencer metade do grupo, mas acabamos ficando apenas com a aprovação do projeto.

A apresentação foi ótima, meu grupo era muito bom, o grupo mais ou menos foi mais ou menos e o grupo ruim foi… bem…. a menina do vestido me surpreendeu e muito!

Ao final das quase 5 horas que ficamos lá, nos pediram para fazer uma redação sobre algum fato polêmico que aconteceu na última semana. Oh-MY-GOD e quem disse que eu vejo os jornais?????? Segundo as recrutadoras era para analisar a nossa personalidade atraves da escrita, o que é muuuuuito legal! Acabei escrevendo sobre a morte do Steve Jobs porque estava até no Facebook e assim tornando possível eu saber. Achei que seria a única, mas quando estava no elevador indo para o estacionamento uma outra garota disse que escreveu sobre a mesma coisa… SHIT!

All in all! Foi uma primeira experiência oficial muito boa! Óbvio que eu passei! Mas mesmo assim, não custa nada ficar mega ansiosa!

Anúncios